Ação da First Heavy é a 3ª em 3 semanas a cair na estreia em Xangai

Ações da First Heavy encerraram em queda de 3,2%, cotadas a 5,52 yuans

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

09 de fevereiro de 2010 | 14h07

A China First Heavy Industries tornou-se a terceira grande empresa nas últimas três semanas a registrar, em sua estreia na Bolsa de Xangai, uma queda no preço das suas ações abaixo do nível da oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês). Os patamares elevados de valuation e o crescimento do número de IPOs no mercado continuam a prejudicar a demanda por novas ofertas.

 

As novas ofertas iniciais de ações têm sofrido nas últimas semanas, depois que o órgão regulador do mercado de valores mobiliários da China acelerou o ritmo dos IPOs em uma aparente tentativa de arrefecer o movimento de alta no mercado e evitar a formação de uma bolha de ativos. Alguns analistas preveem que mais estreias em baixa deverão ocorrer nas próximas semanas.

 

As ações da First Heavy, a maior fabricante de maquinário pesado da China em produção, encerraram hoje em queda de 3,2%, cotadas a 5,52 yuans, enquanto o índice Xangai Composto subiu 0,5%, para 2.948,84 pontos. Os papéis da companhia abriram com baixa de 3,9%, em 5,48 yuans, ante o preço do seu IPO de 5,70 yuans. O declínio da ação superou as estimativas dos analistas, que esperavam um recuou entre 1% e 2%.

 

"Os investidores perderam totalmente sua confiança nas novas emissões, tendo em vista que se tornou uma tendência a estreia em queda das ações", disse Gao Xiaochun, analista da China Securities.

 

O analista da Guolian Securities Li Bin afirmou que a "valuation da China First Heavy está alta e os mercados de ações globais não têm capital para fazer subir os preços dos papéis das grandes empresas".

 

A companhia captou 11,4 bilhões de yuans (US$ 1,67 bilhão) no seu último IPO, realizado na semana passada, com a venda de 2 bilhões de ações A, ou 30,6% de seu capital acionário ampliado. A China First Heavy é a primeira grande empresa chinesa a não conseguir alcançar o topo da faixa indicativa de preço em sua oferta de ações, desde que a China reabriu o mercado primário em junho. A empresa estabeleceu uma faixa de preço para os papéis entre 5 yuans e 5,80 yuans.

 

"Pequim precisa enfrentar esse fenômeno incomum com seriedade e fazer alguma coisa com relação aos patamares elevados dos IPOs. Se isso continuar, ninguém vai se interessar pelas emissões de ações no futuro", disse Gao.

 

O forte apetite por novas empresas listadas na bolsa nos últimos anos, devido à grande liquidez e ao ritmo lento das ofertas, praticamente garantiu que as ações dessas companhias subissem fortemente em suas estreias na bolsa. Algumas companhias viram o preço de seus papéis mais do que triplicar no primeiro dia de negócios no ano passado.

 

No entanto, nas duas últimas semanas, China Erzhong Group (Deyang) Heavy Industries e China XD Electric recuaram em sua estreia na bolsa de Xangai. Agora a atenção do mercado está voltada para a corretora Huatai Securities, que planeja levantar 17,26 bilhões de yuans por meio de um IPO na Bolsa de Xangai. A oferta pode se tornar a maior até agora neste ano no mercado chinês. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
First HeavyXangai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.