Ação da Net reduz alta para 4,39%; Vivax cai 2,5%

A compra da Vivax pela Net fez com que os papéis das duas empresas abrissem em alta na Bolsa de Valores de São Paulo. Mas poucos minutos depois, os ganhos perdiam fôlego. Net PN iniciou as transações com valorização de 6,23%, mas reduziu para 4,39%. Às 10h35, os títulos eram cotados a R$ 22,12, após 244 negócios - na máxima saíram a R$ 22,51 e na mínima a R$ 21,91. Os papéis da Vivax registraram variação positiva de 1,19% nas primeiras transações, para em seguida virar e operar no terreno negativo. Contabilizavam baixa de 2,50% às 10h35, a R$ 37,00, com 68 negócios fechados - a máxima, até agora, foi de R$ 38,60 e a mínima de R$ 36,99. A Net comunicou a compra da Vivax em uma operação que não envolve dinheiro, apenas emissão de novas ações e troca de papéis. O negócio será feito em duas etapas. Primeiro, a Net vai comprar uma fatia minoritária da Vivax, de 36,7% do capital, que está com a HTI, cujos sócios são investidores privados. Depois, a maior operadora de TV por assinatura do País pretende adquirir o controle da Vivax, em poder de Fernando Norbert. Mas, para isso, precisa de autorização prévia da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Se levar o controle, a Net fará uma oferta pelos papéis da empresa em circulação no mercado. Segundo o fato relevante, a Vivax pode se tornar uma subsidiária integral, ou seja, deixará a Bovespa. A Net vai emitir ações para realizar o negócio. Todos os acionistas da Vivax, controlador e minoritários, receberão a mesma quantidade de papéis. A oferta é de 0,5678 ação preferencial da Net para cada ação da companhia - vale lembrar que cada unit da Vivax é formada por duas PNs e uma ON. Para comprar a fatia minoritária, primeiro passo do processo, a Net irá emitir 1,355 milhão de ordinárias e 23,010 milhões de preferenciais. Ou seja, a operadora vai pagar cerca de R$ 500 milhões por 36,7% da Vivax, ou R$ 1,3 bilhão por toda a companhia.

Agencia Estado,

13 de outubro de 2006 | 10h48

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.