Ação do BC tem pouco efeito e dólar sobe a R$ 1,664

Na BM&F, o dólar negociado à vista encerrou praticamente estável, com leve baixa de 0,01%, cotado a R$ 1,6628

Silvana Rocha, da Agência Estado ,

18 de fevereiro de 2011 | 17h37

O dólar comercial fechou hoje em alta de 0,12%, a R$ 1,664. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista encerrou a sessão praticamente estável, com leve baixa de 0,01%, cotado a R$ 1,6628. Na semana, o dólar comercial caiu 0,12% e ampliou a perda acumulada neste mês para 0,60%. No acumulado do ano, o dólar apresenta estabilidade. O euro comercial avançou 0,75% e fechou a R$ 2,278.

O Banco Central usou hoje munição pesada para dar sustentação ao dólar, ao fazer três tipos de leilões no mercado cambial. Porém, o impacto de alta dessa ação sobre o dólar foi quase que totalmente dissipado durante a tarde, em meio ao tombo da divisa norte-americana ante o franco suíço, o euro e a libra.

No início do dia, o dólar comercial caiu até R$ 1,661 (-0,06%), mas a ação repentina do BC com leilão de compra a termo e oferta de swap cambial reverso fez a moeda engatar o sinal positivo até bater na máxima de R$ 1,67 (+0,48%) no fim da manhã de hoje.

Contudo, as cotações domésticas desaceleraram os ganhos no começo da tarde em meio à desvalorização do dólar diante do franco suíço, após relatos de que o governo do Egito permitiu que navios do Irã passem pelo Canal de Suez. No Brasil, o BC atuou novamente, desta vez com leilão à vista, no qual comprou a moeda a R$ 1,6649. Em seguida, o dólar comercial continuou devolvendo parte dos ganhos e, na BM&F, o dólar negociado à vista passou para o terreno negativo.

Na operação a termo, no fim da manhã, o BC comprou dólar para liquidação em 9 de março de 2010 com taxa de corte de R$ 1,67. Logo depois, a autoridade monetária vendeu todos os 30 mil contratos de swap cambial reverso ofertados em leilão, num total financeiro de US$ 1,475 bilhão. Esta operação será liquidada na próxima segunda-feira, dia 21.

No exterior, o euro e a libra ganharam impulso com o aumento das vendas no varejo no Reino Unido em janeiro e expectativas de que a pressão inflacionária no continente deve levar o BCE e o Banco da Inglaterra a elevarem os juros. A novidade da Ásia foi o aumento de 0,5 ponto porcentual do compulsório na China, o segundo neste ano.

Câmbio turismo

O dólar turismo era cotado no final da tarde em média a R$ 1,78 na ponta de venda e a R$ 1,677 na compra. O euro turismo era negociado a R$ 2,397 (venda) e R$ 2,233 (compra).

Tudo o que sabemos sobre:
câmbiodólareuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.