Ações asiáticas caem após Obama autorizar ataques aéreos no Iraque

Investidores buscaram ativos considerados seguros com receio de que os conflitos recentes possam minar o crescimento global

Lisa Twaronite, REUTERS

08 de agosto de 2014 | 07h53

As ações asiáticas caíram nesta sexta-feira à medida que investidores buscavam ativos considerados seguros por temores crescentes de que os conflitos na Ucrânia e no Oriente Médio podem minar o crescimento global, ampliando as perdas depois que o presidente norte-americano, Barack Obama, autorizou ataques aéreos no Iraque.

Um crescimento melhor que o esperado das exportações da China tirou os mercado de suas mínimas, mas não conseguiu compensar todo o humor sombrio.

Obama disse em discurso que autorizou ataques aéreos direcionados para proteger a sitiada minoria Yazidi e pessoal norte-americano no Iraque, depois que o governo iraquiano solicitou ajuda.

Às 7h46 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 0,88 por cento, rumo a uma perda semanal de cerca de 1,6 por cento. O índice japonês Nikkei despencou quase 3 por cento, deixando para trás o nível de 15 mil pontos e registrando perda de 4,8 por cento na semana.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.