Ações da Apple sobem com desenvolvimento de iPhone para a Verizon

Nesta manhã, papéis da companhia atingem novo recorde na Bolsa de Nova York, superando US$ 236

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

30 de março de 2010 | 12h22

A Apple está desenvolvendo um novo iPhone para ser lançado neste verão (no Hemisfério Norte) e também parece estar trabalhando em outro modelo para a operadora de telefonia móvel Verizon Wireless, segundo The Wall Street Journal, que cita pessoas familiarizadas com o assunto.

 

As ações da Apple atingiram um novo nível recorde nesta terça-feira, em Nova York. Às 11h40 (de Brasília), o papel da companhia operava em alta de 1,67%, cotadas a US$ 236,27, superando a máxima histórica atingida durante a manhã de ontem, de US$ 233,87. O recorde de alta das ações, ontem, refletiu a expectativa dos investidores com o lançamento do produto mais recente da companhia, o iPad, previsto para o final desta semana.

 

As ações da Verizon subiam 2,86%, cotadas a US$ 31,32, enquanto as da AT&T recuavam 1,02%, para US$ 26,24.

 

Segundo as pessoas do Journal, o próximo iPhone será fabricado pela empresa taiwanesa Hon Hai Precision Industry, que produziu os iPhones anteriores. O outro modelo do iPhone que tem capacidade CDMA está sendo fabricado pela Pegatron Technology Corp, a filial de produção da ASUSTeK Computer, de Taiwan.

 

Uma pessoa familiarizada com a situação disse que a Pegatron está programada para iniciar a produção em massa de iPhones em setembro, mas não ficou claro quando a Apple poderá tornar o modelo disponível aos consumidores.

 

A CDMA é uma tecnologia de rede sem fio adotada pela Verizon, Sprint Nextel e outras operadoras de celular em países como Coreia do Sul e Japão. A grande maioria dos portadores em todo o mundo, incluindo a AT&T - parceira de longa data da Apple -, utiliza a tecnologia GSM.

 

Embora a Apple tenha apresentado um novo iPhone todo mês de junho ou julho desde o lançamento do produto em 2007, o novo modelo com capacidade de CDMA é notável. Isso porque a Apple e a AT&T têm mantido por muito tempo uma relação de exclusividade com o iPhone. Isso deu à AT&T uma vantagem competitiva sobre outras operadoras, como a Verizon, nos últimos três anos. "Houve muita especulação incorreta sobre os iPhones CDMA por um longo tempo. Nós não vimos o aparelho ainda e só a Apple sabe quando isso pode ocorrer", disse um porta-voz da AT&T. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsaDow JonesApple

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.