Ações da BG, Galp e Repsol sobem após nova estimativa

As ações de diversas grandes companhias de petróleo e gás que atuam na Bacia de Santos apresentam alta acentuada na Europa depois que o grupo britânico BG dobrou as estimativas de suas reservas e recursos na área.

REGINA CARDEAL E HÉLIO BARBOZA, Agencia Estado

30 de junho de 2011 | 12h41

Por volta das 11h10 (de Brasília), os papéis do BG, que têm cinco blocos em Santos, subiam 4,89%, enquanto o índice FTSE 100, da Bolsa de Londres, ganhava 1,5%. A espanhola Repsol, que tem participação em dois dos campos, avançava 2,4% e a portuguesa Galp Energia SGPS, parceira em um dos campos, disparava 6,5%.

O BG estima agora ter recursos e reservas totais de cerca de 6 bilhões de barris de petróleo equivalente líquido, com potencial de elevação para 8 bilhões de barris, no pré-sal da Bacia de Santos. O número representa o dobro da melhor estimativa anterior da BG, de 3 bilhões de barris, anunciada na apresentação da estratégia do grupo em fevereiro de 2010.

"A duplicação de nossas reservas e recursos médios estimados na Bacia de Santos é claramente significativa e demonstra a rápida e contínua evolução da nossa compreensão destas enormes descobertas", disse o presidente da BG, Frank Chapman, num comunicado. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleogásaçõesBGGalpRepsol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.