Ações da Embratel sobem após alívio com registro da CVM

As ações da Embratel estão em alta hoje no pregão da Bolsa de Valores de São Paulo, depois de a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) conceder o registro para a oferta voluntária que a controladora Telmex anunciou em maio deste ano. O preço a ser pago aos investidores será de R$ 6,95, por mil papéis mais correção. Às 11h20, as ações PN da Embratel valorizavam 1,04%, para R$ 6,82, depois de 112 negócios. As ações ON tinham ganho de 1,34%, também para R$ 6,82, após nove transações. O mercado, apesar de dar como a certa a operação, ainda guardava inseguranças dada a demora. Como há polêmica a respeito da possibilidade de fechamento de capital da Embratel, os investidores estavam temerosos com novos desdobramentos. Diante do debate que envolveu diversos pareceres apresentados pela Telmex, a CVM permitiu um procedimento diferenciado neste caso. A empresa mexicana pôde transformar a oferta em voluntária, no aguardo de um aval da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para deixar de listar a Embratel - o que poderá ser declarado posteriormente. O consentimento do órgão regulador poderá ser dado antes ou depois da compra das ações dos minoritários. A companhia, entretanto, tem o direito de desistir de aguardar esta aprovação e não declarar o capital da operadora brasileira fechado, mesmo que a adesão de mercado à oferta tenha atingido o mínimo necessário de dois terços das ações em circulação no mercado. No começo de agosto, a minuta do novo edital da oferta informava que a controladora mexicana pretende adquirir a totalidade dos papéis daqueles que aceitarem a proposta, caso a adesão não alcance um terço ou dois terços do total em circulação no mercado.

Agencia Estado,

28 de setembro de 2006 | 11h31

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.