Ações da Gol oscilam após balanço; TAM e Varig caem

As ações preferenciais da Gol abriram em forte alta na Bolsa de Valores de São Paulo, mas inverteram a direção e, às 11h10, perdiam 0,63%, cotadas a R$ 64,99. Na máxima do dia até este horário, subiram 3,92%. Ontem à noite, a Gol divulgou lucro líquido de R$ 98,169 milhões no segundo trimestre. A receita líquida da companhia aérea foi de R$ 844,026 milhões no período. A companhia aérea divulgou ainda que registrou no segundo trimestre receita por passageiro por km de 22,33 centavos de real, queda de 4,7% sobre o mesmo período em 2005. A receita operacional por assento por km somou 18,19 centavos de real, recuo de 0,2% na mesma comparação. O custo por assento por km foi de 15,32 centavos de real, queda de 0,9% sobre o segundo trimestre de 2005. A taxa de ocupação subiu 3,3 pontos, para 75,9%. A tarifa média aumentou 9,6%, para R$ 190,04. No setor de aviação, as ações preferenciais da TAM caem 1,97% na Bovespa e as preferenciais da Varig seguem despencando; 13,73%, para R$ 2,20. Após ser comprada pela VarigLog, a Varig suspendeu, de hoje até o dia 28 de julho, todos os seus vôos domésticos e internacionais, com exceção da ponte aérea Rio-São Paulo (Santos Dumont-Congonhas). No período, a freqüência diária da ponte será elevada de 10 para 36. Segundo a empresa, este é o primeiro passo na estratégia de recuperação definida pela VarigLog.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.