Ações da operadora da Malaysia Airlines fecham em queda de 11%

Companhia enfrentou dois desastres em 2014

Agência Estado

18 de julho de 2014 | 09h28

As ações da Malaysian Airline Systems, operadora da aérea Malaysia Airlines, caíram 11,11% nesta sexta-feira na Bolsa da Malásia, após a queda de avião da companhia na Ucrânia ontem. O índice FTSE Bursa Malaysia KLCI, do mercado malaio, caiu 0,54%, a 1.872,97 pontos.

O avião que caiu ontem na Ucrânia carregava 298 pessoas em voo entre Amsterdã e Kuala Lumpur no voo MH17. O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, acusou grupos separatistas pró-russos de cometer um "ato terrorista" ao abater o avião com um míssil.

Com isso, a Malaysia Airlines enfrenta o segundo desastre este ano. Em março, aeronave da companhia que fazia o voo MH370 de Kuala Lumpur a Pequim com 239 pessoas a bordo desapareceu. Autoridades malaias afirmaram que o avião caiu no Oceano Índico, mas destroços não foram localizados.

As ações da empresa acumulam queda de mais de 30% este ano. A perspectiva para a empresa é ainda "mais difícil agora", disse o analista de pesquisa Mohshin Aziz, do banco de investimentos Maybank. "Na história da aviação... Nunca houve uma companhia aérea que teve que passar por duas catástrofes enormes no espaço de quatro meses, então eu não acho que há qualquer evidência histórica de que eles possam sair dessa situação."

Tudo o que sabemos sobre:
malásiabolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.