Ações da Perdigão já superam nova oferta da Sadia

As ações ordinárias da Perdigão eram negociadas a R$ 29,36 no pregão da Bolsa de Valores de São Paulo, às 11 horas, valorização de 2,84% no dia. O valor já supera a nova proposta apresentada ontem pela Sadia, que elevou de R$ 27,88 para R$ 29,00 por ação o preço que deseja pagar para comprar a Perdigão, por meio de ofertas públicas de ações. A Perdigão, no entanto, informou esta manhã que seus principais acionistas, que representam 55,38% do seu capital social e votante, já recusaram formalmente a nova proposta da Sadia. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) solicitou no início da manhã à Bovespa o adiamento, por 30 minutos, da abertura da negociação com as ações ordinárias da Perdigão. A autarquia avaliou que "a sucessão de tais eventos em tão curto espaço de tempo pode não ter sido adequadamente percebida pelos agentes de mercado. A nova proposta da Sadia não muda em nada a avaliação dos fundos de pensão na rejeição da nova oferta, dizem fontes ligadas aos controladores da Perdigão. As avaliações financeiras que os sete fundos utilizaram para rejeitar a oferta indicam valores que superam R$ 34 por ação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.