Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Ações da Petrobrás caem mais de 6% e têm o menor valor desde 2005

Papel da petrolífera foi destaque de baixa da Bovespa, que fechou em queda de 3,31%, no menor patamar desde 1º de abril

Claudia Violante, O Estado de S. Paulo

08 Dezembro 2014 | 17h57


O Ibovespa terminou hoje no pior nível desde 1º de abril deste ano, afetado por ordens de venda que se aprofundaram no período da tarde e imputaram uma perda de mais de 3% à bolsa brasileira. Apenas quatro ações fecharam em alta, sendo que, entre as baixas, Petrobrás foi um dos destaques, com mais de 6% de perda, voltando a níveis de 2005.

O Ibovespa terminou a sessão em baixa de 3,31%, aos 50.274,07 pontos, menor patamar desde 1º de abril (50.270,37 pontos). Na mínima, marcou 50.016 pontos (-3,80%) e, na máxima, 51.993 pontos (estabilidade). No mês, acumula perda de 8,13% e, no ano, de 2,39%. O giro financeiro totalizou R$ 5,060 bilhões.

O sinal negativo veio do exterior, depois de dados negativos de Japão, China e Alemanha entre os destaques. No final da tarde, mais precisamente na última hora, o índice piorou e renovou as mínimas do dia, mas conseguiu se manter no patamar de 50 mil pontos. 

O índice tinha um importante suporte nos 50,8 mil pontos e, fechando abaixo disso, certamente desencadearia um movimento de stop loss de posições que levaria o Ibovespa para os 49 mil pontos/48 mil pontos e, em seguida, miraria os 44,1 mil pontos nos próximos dias. Só que essa onda vendedora não esperou o fechamento.

Segundo um operador, o patamar 'amassado' acabou atraindo outros investidores que se apressaram em reduzir posições. Além disso, como tem acontecido muitas operações de giro, diversos negócios montados de manhã acabam sendo desfeitos na reta final da sessão, o que ajudou a levar o índice a renovar as mínimas. 

Petrobrás ON caiu 6,38% e PN, 6,20%, afetada pelo recuo do preço do petróleo e também atolada no noticiário negativo em torno de denúncias de corrupção. Para o papel preferencial, foi o menor nível desde 18 de novembro de 2005 e para o ordinário, o mais baixo desde 8 de junho do mesmo ano.

O mercado espera ainda seu balanço do terceiro trimestre, que deve ser apreciado pelo Conselho de Administração na próxima sexta-feira. 

O minério também caiu e ajudou a derrubar Vale, juntamente com a queda das importações da China em novembro. Vale ON caiu 3,20% e Vale PNA, 3,42%. 

Nos EUA, as bolsas caíam com vigor no fechamento da Bovespa. Dow Jones perdia 0,82%, S&P 500 recuou 0,98% e Nasdaq estava em baixo 1,15%.

Mais conteúdo sobre:
bovespapetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.