Ações da Petrobrás fecham em leve alta à espera de balanço

Ações da estatal chegaram a cair mais de 2%, mas migraram para o campo positivo; Bovespa subiu 1,59% com suporte da Vale

Silvana Rocha, O Estado de S. Paulo

22 Abril 2015 | 11h11

Atualizada às 17h13

Prestes a divulgar o balanço auditado de 2014 e encerrar um capítulo dramático de sua história, a Petrobrás enfrentou forte oscilação na Bovespa nesta nesta quarta-feira, 22. No fim, as ações encerraram em leve alta: o papel PN subiu 0,23% e o ON avançou 0,53%

Os papéis da estatal começaram o dia em queda de mais de 2%, na contramão do Ibovespa, que abriu em alta. No decorrer da manhã, no entanto, as ações da Petrobrás reduziram as perdas e migraram para o campo positivo. A Bovespa terminou o dia com alta de 1,59%, aos 54.617 pontos.

O suporte aos ganhos do Ibovespa vieram das ações da Vale, que reagiram aos dados de produção de minério no primeiro trimestre, e acompanham o bom desempenho das mineradores internacionais. Além disso, o preço do minério de ferro avançou 4,1% no mercado à vista chinês nesta quarta-feira, para US$ 52,9 a tonelada, e as bolsas abriram em alta em Wall Street. A ação PNA da Vale subiu 9,81%, enquanto a ON fechou em alta de 9,70%.

Em Wall Street, as bolsas fecharam em alta, com investidores à espera de mais uma bateria de balanços. 

O Banco Central brasileiro divulgou um déficit nas transações correntes do governo de US$ 5,736 bi em março e US$ 25,394 bilhões no 1º trimestre. Em 12 meses, o déficit em conta corrente soma US$ 101,641 bilhões em 12 meses até março (4,54% do PIB).

Enquanto isso, em Brasília, a pauta carregada no Congresso volta a testar a relação entre governo e base aliada, já que deve ser concluída na Câmara a votação do projeto sobre terceirização de mão de obra, enquanto no Senado será apreciada a regulamentação da mudança do indexador da dívida dos Estados e Municípios.

Mais conteúdo sobre:
BolsaPetrobrásVale

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.