Ações da Petrobrás impedem perda maior do Ibovespa

Índice Bovespa terminou a sessão em baixa de 0,96%, aos 68.050,71 pontos

Claudia Violante, da Agência Estado,

27 de janeiro de 2011 | 18h35

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve hoje mais uma sessão de perdas, na contramão do mercado externo, na qual ameaçou perder o patamar de 68 mil pontos. As ações da Petrobrás operaram a maior parte do dia em alta e impediram que a queda fosse maior - embora tenha contribuído para renovar as mínimas quando pisou temporariamente no terreno negativo.

O índice Bovespa terminou a sessão em baixa de 0,96%, aos 68.050,71 pontos, menor nível desde os 68.040,94 pontos de 28 de dezembro passado. Na mínima do dia, o índice registrou 67.775 pontos (-1,36%) e, na máxima, 69.108 pontos (+0,58%). No mês e no ano, o índice acumula perda de 1,81%. O giro financeiro totalizou R$ 6,437 bilhões. Os dados são preliminares.

O mercado aguardava a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) e ela não trouxe o tom firme que os investidores gostariam de ver do Banco Central para conter a inflação. Assim, crescem os temores de que novas medidas sejam adotadas para conter o consumo, o que afeta o segmento de ações. Além disso, os investidores estrangeiros têm deixado a bolsa local, puxando as vendas.

O sinal externo hoje foi positivo, apesar de a agência de classificação de risco Standard & Poor''s ter rebaixado o rating soberano do Japão de longo prazo - o que reacendeu o temor com a crise das dívidas na Europa - e parte dos indicadores norte-americanos ter vindo negativa. Um deles, o número de pedidos de auxílio-desemprego, por exemplo, mostrou aumento de 51 mil, ante previsão de apenas 1 mil. Já as encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos caíram 2,5% em dezembro, contrariando expectativa de aumento 1,4% nas encomendas.

Às 18h21, o Dow Jones subia 0,04%, o S&P avançava 0,20% e o Nasdaq ganhava 0,59%. Na Europa, a maioria das bolsas fechou no azul, puxadas pelo avanço nos papéis do setor financeiro.

Na Bovespa, as ações da Vale e de siderúrgicas fecharam em queda, apesar da alta dos preços dos metais básicos. Vale ON perdeu 0,99%, Vale PNA, -0,69%. Gerdau PN, -1,72%, Metalúrgica Gerdau PN, -0,96%, CSN ON, -1,60% e Usiminas PNA, -0,05%.

Petrobrás ON subiu 0,37% e Petrobrás PN, 0,15%. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato do petróleo para março fechou em baixa de 1,94%, a US$ 85,64 o barril.

Tudo o que sabemos sobre:
BolsaBovespaaçõesPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.