Ações da Submarino e Renner caem após balanços

As ações da Submarino e da Lojas Renner estão em queda esta manhã na Bolsa de Valores de São Paulo, dia em que o índice Ibovespa também recua, acompanhando as perdas das bolsas nos Estados Unidos. As desvalorizações das empresas, no entanto, estão mais fortes que a do índice. O Ibovespa operava em queda de 1,44% às 11h19. A Submarino cai 2,32%. A empresa divulgou o balanço do segundo trimestre do ano, com lucro acima das estimativas dos analistas consultados pela Agência Estado, que somou R$ 36 milhões, ante projeções médias de R$ 8,175 milhões. Mas a receita líquida e o Ebitda ficaram abaixo das projeções. O faturamento da empresa subiu 47,4%, para R$ 137,2 milhões, e ficou ligeiramente abaixo do esperado, que era de R$ 142,2 milhões. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) somou R$ 13,9 milhões, também abaixo das expectativas, de R$ 16,1 milhões. Na Lojas Renner a queda das ações é de 3,56%. O lucro líquido de R$ 22,873 milhões registrado pela empresa no segundo trimestre, queda de 30,05% em relação a igual intervalo de 2005, ficou 12,9% abaixo das estimativas dos analistas consultados pela Agência Estado. De acordo com a média das projeções de quatro casas consultadas (BES Securities, Bradesco, Merrill Lynch e Pactual), o resultado da Renner no período seria de R$ 26,3 milhões. Com relação à receita líquida, que somou R$ 357,709 milhões entre abril e junho (alta de 28,14%), o número apresentado ficou em linha com as estimativas de mercado, que apontavam para R$ 360,1 milhões. Para o Ebitda, que cresceu 38,1% no segundo trimestre, para R$ 50,6 milhões, a projeção de R$ 48 milhões ficou um pouco abaixo do apresentado pela companhia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.