Ações da Vale reagem em baixa à oferta pela Inco

As ações PNA da Vale do Rio Doce continuam a cair, apesar do protesto de operadores e analistas. Os profissionais insistem em dizer que a proposta de compra da Inco é "ótima" para a mineradora brasileira. Eles acreditam, no entanto, que o lado vendedor do mercado está refazendo contas com base no aumento do endividamento da empresa, como é praxe em anúncios como esse. A queda da Vale PNA era de 1,21% às 11h40, com volume financeiro de R$ 136,5 milhões. O giro é muito mais forte que o da segunda colocada, a Petrobras, que negocia 48 milhões e subia 0,26%. Com isso, as transações com a mineradora contribuem para pressionar o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que perdia 0,44% às 11h42. Importante também ressaltar que o índice ainda acompanha as bolsas dos EUA, que recuavam: Dow Jones -0,25%, Nasdaq -0,40% e S&P500 -0,35%. As principais quedas do Ibovespa são lideradas por Eletrobrás ON e PNB, além de Copel, Transmissão Paulista e Cemig ON. O setor de energia elétrica devolve ganhos, após ter subido bem durante toda a semana. Nas altas os destaques são Banco do Brasil, Perdigão e Sadia, CCR, Gerdau, AmBev e Unibanco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.