Sérgio Castro/Estadão
Sérgio Castro/Estadão

Ações de bancos e Petrobrás levam Bolsa a ter novo dia de perdas

O setor bancário deve acompanhar o desfecho do julgamento pelo STJ de quatro recursos repetitivos referentes a planos econômicos passados

Luciana Antonello Xavier, O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2014 | 11h27

A Bovespa engatou mais uma sessão de perdas nesta quarta-feira, com as ações da Petrobrás, Vale e bancos em baixa. O setor bancário deve acompanhar o desfecho do julgamento pelo STJ de quatro recursos repetitivos referentes a planos econômicos passados. Às 11h30, o Ibovespa caía 0,12%, aos 50.133 pontos. 

As ações da Petrobrás perdiam 1,58% (PN) e 1,14% (ON), a dois dias da divulgação do balanço trimestral não auditado, afetadas por mais uma ação coletiva contra a estatal em curso nos Estados Unidos movida pelo escritório Rosen Law Firm. Além disso, pelo menos dez fundos de investimento que aplicam em ações da estatal nos EUA, incluindo brasileiros, devem aderir à ação coletiva iniciada pelo Wolf Popper na segunda-feira, e no Brasil, acionistas minoritários se articulam para uma ação cível na Justiça do Rio nos próximos dias. 

Os papéis da Vale perdiam 0,45% (PNA) e 0,58 (ON), enquanto os papéis do Itaú Unibanco PN, os de mais peso no índice, cediam 1,01%. Bradesco PN recuava 0,71% e Banco do Brasil estava em -0,52%.  

Na agenda local, os números divulgados pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) não chegaram a afetar os negócios. O fluxo total de veículos pelas estradas pedagiadas do País recuou 0,4% em novembro na comparação com outubro, já descontados os efeitos sazonais. Na mesma base de comparação, o fluxo de veículos leves também diminuiu 0,4% e o de pesados caiu 0,3%. Na comparação com novembro do ano passado, o fluxo total caiu 0,5%, o movimento de leves recuou 0,4% e o movimento de pesados caiu 3%. No ano, o fluxo total de veículos teve expansão de 2,3% e o de leves cresceu 4,2%. Já o de pesados recuou 2,7%.

Também nesta manhã, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) divulgou que a produção de petróleo caiu em 390,100 mil barris por dia para 30,05 milhões de barris por dia em novembro, ante outubro, mas ainda acima do teto de produção da instituição, de 30 milhões de barris por dia, que fora mantido entre os integrantes em uma reunião no mês passado, apesar das fortes quedas recentes nos preços. 

Dólar. A agenda fraca da quarta-feira e a falta de uma direção única das praças internacionais faz com que o dólar à vista tenha uma manhã volátil. Os mercados locais acompanharam o discurso da presidente Dilma Rousseff em solenidade da Comissão da Verdade, que no entanto não trouxe novidade para os mercados. Os investidores processam ainda os números de inflação na China abaixo do esperado, que reforçam a percepção de que o país terá que adotar mais medidas de estímulo para combater a desaceleração da economia. No horário, o dólar comercial recuava 0,23%, cotado a R$ 2,589.

Mais conteúdo sobre:
bolsamercadoaçõesdólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.