Ações de bancos lideram baixa de 2,3% na Bolsa da China

As ações das empresas do setor financeiro ampliaram suas perdas e puxaram para baixo o resultado do pregão da Bolsa de Xangai, na China. Os fundos de investimento direcionaram suas aplicações neste setor para os papéis do Banco Industrial, que estreou hoje na bolsa. As montadoras de automóveis, por outro lado, tiveram forte valorização, graças à expectativa de fortes resultados em 2006, e ajudaram a limitar o declínio geral do mercado. O índice Xangai Composto recuou 2,3% e o Shenzhen Composto avançou 0,3%. O Banco Industrial estreou na bolsa da China com uma valorização de 38,8% sobre o preço da oferta pública inicial. Apesar da alta, o desempenho foi considerado fraco, uma vez que se projetava valorização em torno de 75% para a estréia do ativo. Analistas viram a performance abaixo da esperada como um sinal de que a recente correção do mercado acionário chinês pesou na estréia dos ativos do Banco Industrial. A valorização do dólar ante o iene e o euro nos mercados globais, na sexta-feira, puxou para baixo a cotação do yuan em relação à moeda norte-americana hoje. Segundo os operadores, o dólar deve permanecer acima dos 7,75 yuans nas próximas sessões, embora a pressão internacional sobre a política cambial de Pequim possa criar algum risco de baixa no final da semana. No sistema automático de preços, às 5h20 (horário de Brasília), o dólar era cotado a 7,7580 yuans, contra 7,7558 yuans no encerramento de sexta-feira. Na Bolsa de Hong Kong, realizações de lucros com ações de pesos-pesados como China Mobile e HSBC pressionaram o índice Hang Seng, que fechou com baixa de 0,53% hoje. As perdas, no entanto, foram limitadas pela valorização de 2,8% da Esprit. A rede de roupas e acessórios divulga na quarta-feira seus resultados do primeiro semestre fiscal, em meio à expectativa de um aumento de 20,3% em seu lucro, na comparação com o mesmo período do ano anterior, conforme um relatório da UBS. HSBC recuou 0,6% e China Mobile declinou 0,3%. O índice Taiwan Weighted da Bolsa de Taipé, em Taiwan, fechou em alta de 0,1%, com um baixo volume de negócios, já que os investidores estão preocupados com os resultados do 4º trimestre dos pesos-pesados do setor de tecnologia, como AU Optronics (que subiu 0,1%) e Chi Mei (alta de 0,3%). Formosa International Hotels teve alta de 2% em seu regresso ao mercado acionário, depois de ter sido suspensa para uma redução do capital. As ações das empresas do setor financeiro tiveram queda, após um jornal local publicar os planos do governo para endurecer as regras de investimento das empresas não-financeiras em bancos e seguradoras. Ta Chong Bank caiu 2,4%. Em outro setor, a China Steel subiu 0,7%. O índice Kospi, da Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, também encerrou o pregão em alta, de 0,3%, conduzida pelas ações de corretoras. De acordo com um analista, os estrangeiros estão comprando títulos na Bolsa de Seul para ajustar seus portfólios diante de um declínio do mercado chinês. Esse movimento deve continuar sustentando o mercado. Hyundai Motor caiu 3% depois do anúncio da sentença de três anos de prisão para o chairman da empresa, Chung Mong-Koo, acusado de se apropriar de recursos da companhia. Samsung Securities teve alta de 1,9%; Kepco avançou 1,3%, com a expectativa dos resultados do 4º trimestre que serão divulgados na quarta-feira. Já a Posco teve queda de 1,6%. Uma queda nas ações do setor de exploração mineral afetou negativamente o desempenho da Bolsa da Austrália, onde o índice S&P/ASX 200 recuou 0,2%. A baixa no setor de recursos minerais foi conseqüência do declínio na cotação das commodities na Bolsa de Metais de Londres, onde o cobre teve queda de 4,5% e o zinco, de 9,1%. A BHP Billiton teve queda de 0,7% e a Rio Tinto fechou em baixa de 2,3%, enquanto a Zinifex perdeu 4,8%. Nas Filipinas, o índice PSE Composto da Bolsa de Manila atingiu alta de 0,4%, impulsionado pela demanda por ações de segunda e de terceira linha, no que pode ser o início de uma correção técnica. Os papéis da Manila Electric B registraram alta de 2,8%; a Seacen cresceu 4,3%; Ayala Land avançou 1,5%, enquanto a Manila Water teve ganhos de 6,5%, depois de divulgar um aumento de 19% em seu lucro no ano passado. Na Malásia, o índice KLSE Composto subiu 1,3%, para os 1.225,73 pontos, em meio a uma sessão de forte volume de negócios. Os operadores acreditam que o índice pode romper, amanhã, a sua máxima do ano, que é de 1.226,57 pontos, e prolongar os ganhos para a área dos 1.235-1.240 pontos. O movimento tem sido impulsionado por ativos dos bancos, em razão das especulações sobre fusões e aquisições. O interesse estrangeiro por ativos de construção, pelas ações da operadora de cassinos Genting e pelos papéis de empresas agrícolas. Na Tailândia, o Thai Set subiu 0,6%, a 674,42 pontos, com blue chips de bancos e de energia. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.