Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ações em NY caem sob críticas de Moody's e Fitch à UE

Duas das três principais agências de classificação de risco do mundo critricaram acordo anunciado pelas autoridades europeias

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

12 de dezembro de 2011 | 20h48

Os índices do mercado de ações dos EUA fecharam em baixa diante da reação negativa de duas das três principais agências de classificação de risco do mundo ao acordo anunciado pelas autoridades europeias na sexta-feira.

O Dow Jones caiu 162,87 pontos, ou 1,34%, para 12.021,39 pontos. Entre os componentes do índice, a Intel perdeu 4,04% depois de anunciar que deve registrar uma receita de aproximadamente US$ 13,7 bilhões no quarto trimestre, de US$ 14,7 bilhões na estimativa anterior. O Nasdaq recuou 34,59 pontos, ou 1,31%, para 2.612,26 pontos. O S&P 500 teve declínio de 18,72 pontos, ou 1,49%, e fechou a 1.236,47 pontos.

Pela manhã, a agência de classificação de risco Moody''s reiterou a intenção de rever os ratings de todos os países da União Europeia durante o primeiro trimestre de 2012 diante da falta de medidas para estabilizar os mercados de crédito da região no curto prazo. Posteriormente, foi a vez da Fitch trazer o assunto "Europa" à tona, afirmando que o acordo fechado entre boa parte dos países do Velho Mundo na semana passada "faz pouco para reduzir a pressão" relacionada à crise das dívidas soberanas.

"Acho que os investidores estavam otimistas demais na semana passada", disse Steve Sosnick, gerente de risco do Timber Hill/Interactive Brokers Group. "As pessoas acreditavam que teríamos alguma resolução para a Europa antes do fim do ano. Pelo menos hoje não foi isso o que vimos", acrescentou.

Para Theodore Weisberg, presidente da Seaport Securities, "os investidores basicamente escolheram pensar que existe uma solução rápida para a Europa e claramente ela não existe. Somos reféns de políticos tanto domesticamente quanto em termos internacionais. Esse não é um bom lugar para o mercado de ações".

Entre os destaques da sessão, as ações da Diamond Foods caíram 22,83% depois de a companhia anunciar que provavelmente terá de adiar a publicação de seus resultados trimestrais por causa de uma investigação interna sobre pagamentos feitos a produtores de nozes. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasNova YorkUnião europeia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.