Ações ensaiam recuperação em Nova York

Os principais índices do mercado norte-americano de ações continuam a oscilar entre os territórios positivo e negativo. Os últimos indicadores econômicos e a nova queda dos preços das commodities deixaram os investidores inseguros quanto à perspectiva da economia e quanto à direção das taxas de juro. "Continuamos a ver esse padrão de vendas nos momentos de pico. Não acho que exista uma grande preocupação de que os mercados possam cair muito mais a partir daqui. Acho que estamos nos níveis de suporte", comentou o analista Michael Malone, da Cowen & Co. Entre as ações que operam em queda estão as dos setores de ouro, serviços de petróleo, energia, farmacêutico e de transporte aéreo. Entre as componentes do índice Dow Jones, as ações da General Motors subiam 9,03%, depois de elevação de recomendação pelos analistas da Merrill Lynch. Às 16h35 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,25%, o Nasdaq avançava 0,35% e o Standard & Poor's-500 subia 0,18%. Títulos Os preços dos títulos do Tesouro dos EUA (Treasuries) seguem em alta, com correspondente baixa nos juros. Segundo operadores, o dia está sendo marcado pela volatilidade; a alta dos preços dos Treasuries à tarde resultou de um movimento de "fuga para a qualidade" motivado pela queda do mercado de ações. O leilão primário de US$ 22 bilhões em títulos de 2 anos teve demanda considerada "decente". Os indicadores divulgados pela manhã não deram direção clara aos mercados (as vendas de imóveis residenciais novos tiveram um crescimento de 4,9% em abril, enquanto as encomendas de bens duráveis caíram 4,8%). Às 16h35 (de Brasília), o juro dos títulos de 30 anos estava em 5,134%, o dos papéis de 10 anos em 5,038% e o dos papéis de 2 anos em 4,933%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.