Ações se recuperam em NY com ajuda do petróleo

Os principais índices de ações do mercado norte-americano reverteram as perdas iniciais e oscilam em alta nesta última hora de sessão em Nova York, ajudados pela queda dos preços do petróleo e pelo indicador de confiança do consumidor, que veio acima das expectativas - melhora para 106,5 em julho, de 105,4 em junho. Contudo, os investidores permanecem preocupados com relação à perspectiva para os lucros corporativos depois dos recentes resultados desiguais, incluindo a fraca perspectiva de lucro da UPS (-10,74%), empresa de entrega de encomendas. Às 16h44 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 69 pontos (0,63%), o Nasdaq avançava 14 pontos (0,68%) e o S&P-500 registrava alta de 9 pontos (0,78%). "Esta é uma daquelas situações onde a preocupação sobre para onde os lucros vão a partir daqui e com que tipo de ambiente vamos ter que lidar, com relação ao Oriente Médio e ao petróleo, são suficientes para impedir este mercado de subir muito mais baseado nas boas notícias", disse o executivo-chefe de investimentos da Ryan, Beck & Co., Joe Battipaglia. "Os lucros trimestrais positivos possuem um 'mas' atrelado a eles, que são as revisões em baixa das projeções futuras.", acrescentou. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros de petróleo recuaram para a mínima em um mês, depois de três sessões acumulando ganhos, com os operadores monitorando os desenvolvimentos no Oriente Médio na véspera dos dados sobre os níveis dos estoques comerciais norte-americanos. Os contratos de petróleo para setembro fecharam a US$ 73,75 o barril, queda de US$ 1,30 (1,73%). As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.