ADRs fecham em alta com aprovação do pacote na Grécia

Índice de ADRs latino-americanos subiu 1,3%, para 408,85 pontos

Renato Martins, da Agência Estado ,

29 de junho de 2011 | 18h23

Os recibos de ações de empresas estrangeiras negociados em Nova York fecharam em alta, acompanhando o resto do mercado. Os investidores receberam positivamente a aprovação do pacote de austeridade de € 28,4 bilhões pelo Parlamento da Grécia. O índice de ADRs do Bank of New York subiu 1,4%, para 141,01 pontos.

O índice de ADRs europeus subiu 1,6%, para 129,81 pontos. Os ADRs dos bancos europeus, mais expostos à dívida grega, estavam entre os que mais subiram (Allied Irish Banks +6,3%, Societé Générale +2,8%, ING Groep +3,7%, Santander +2,2%). No setor farmacêutico, os ADRs da francesa Sanofi-Aventis subiram 1,6%, depois de a empresa anunciar um acordo de colaboração em pesquisas com a Faculdade de Medicina Weill, da Universidade Cornell para identificar novos medicamentos para reduzir o tempo de tratamento da tuberculose e desenvolver terapias contra variedades do bacilo resistentes a antibióticos.

O índice de ADRs asiáticos subiu 1%, para 136,89 pontos. Os ADRs da Mitsui subiram 1,5%, em reação a um acordo entre a empresa e a SM Energy relativo a uma área de exploração no Texas. Os ADRs da indústria de semicondutores chinesa Spreadtrum avançaram 10%, depois de a empresa anunciar dividendos.

O índice de ADRs latino-americanos subiu 1,3%, para 408,85 pontos. Os ADRs da colombiana Ecopetrol subiram 1,5%, depois de o rating da empresa ser elevado para grau de investimento pela Fitch. Os ADRs da BRF Brasil Foods subiram 1,6%, apesar de o Cade ter adiado mais uma vez sua decisão sobre a fusão entre as componentes da empresa, Sadia e Perdigão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ADRsrecibosações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.