Agência de classificação de risco estuda rebaixar bancos britânicos

Moody's alerta que estão diminuindo as chances de as instituições do Reino Unido receberem mais ajuda do governo diante da crise financeira europeia

Danielle Chaves, da Agência Estado,

24 de maio de 2011 | 09h29

Os bancos britânicos parcialmente estatais Royal Bank of Scotland Group e Lloyds Banking Group enfrentam a possibilidade de terem seus ratings (classificação de risco) rebaixados à medida que diminuem as chances de receberem mais ajuda do governo. A afirmação foi feita pela agência de classificação de risco Moody's Investors Service, em sua mais recente tentativa de determinar o que são ratings de crédito "normais" após a crise financeira global.

No total, 14 bancos e sociedades de construção do Reino Unido tiveram o rating colocado pela Moody's em revisão para possível rebaixamento. Além do RBS e do Lloyds TSB Bank, uma unidade do Lloyds Banking Group, a lista de possíveis cortes de rating inclui as unidades britânicas do Banco Santander, do National Australia Bank e do Bank of Ireland, além das maiores sociedades de construção do Reino Unido, a Nationwide e a Yorkshire.

Em abril, a Moody's havia afirmado que iria reavaliar o efeito do suporte estatal sobre 19 instituições financeiras do Reino Unido. Hoje, a agência formalmente colocou alguns bancos em revisão para possível rebaixamento e reduziu para negativa a perspectiva do Barclays. A Moody's também reiterou a perspectiva negativa do HSBC Holdings.

A Moody's afirmou que a reavaliação não se deve a qualquer deterioração no sistema bancário do Reino Unido ou na força financeira do governo, mas é um reflexo dos esforços das autoridades britânicas para reduzir as chances de futuros socorros para bancos perto da falência. A agência informou que a revisão deverá ser finalizada dentro de cerca de três meses. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.