Air Canada deve entrar no capital da Varig

A Air Canada deve anunciar na sexta-feira sua entrada no capital da Varig. Segundo fontes, a Air Canada, por meio da holding Ace Aviation, estaria negociando a compra de 10% da nova Varig do fundo americano Matlin Patterson, que adquiriu a Varig em leilão no dia 20 de julho, em sociedade com a Volo do Brasil (dona da VarigLog).A assinatura do acordo está condicionada à concessão, pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), do Certificado de Homologação de Empresa de Transporte Aéreo (Cheta) para a nova Varig poder operar. A Anac deve apreciar o pedido até sexta-feira e a expectativa é que o certificado seja concedido. Sem o certificado, a venda da Varig perde a validade e a falência pode ser decretada.Questionado se o Grupo Ace estaria investindo na Varig, o porta-voz John Reber limitou-se a dizer que a empresa "sempre está olhando novas oportunidades de negócio". A assessoria da VarigLog negou que a Air Canada seja sócia da Varig, mas não negou a possibilidade de ela vir a adquirir uma participação no futuro próximo. Segundo o presidente do conselho da VarigLog, Marco Antonio Audi, representantes da companhia canadense já estão trabalhando com a Varig há um mês, mas apenas prestando consultoria para o programa de milhagem e também para o plano de recomposição de frota.O acordo a ser firmado prevê a transferência de parte da frota de Boeings 767 da companhia canadense para a brasileira. Alguns aviões pertencem à Air Canada, outros fazem parte de contratos de leasing que seriam transferidos. Além disso, a Air Canada deve ceder para a Varig pelo menos seis posições na fila de entregas do avião Embraer 190. A Air Canada tem uma carteira de 45 pedidos do 190, dos quais 11 foram entregues até o final do primeiro semestre deste ano. Os demais devem ser entregues até o final de 2007. Segundo Audi, a empresa negocia a compra de posições na fila de entregas da Embraer com outras companhias.Por ser uma empresa estrangeira, a entrada da Air Canada no capital da Varig precisará ser avaliada pela Anac. Juntas, Matlin Patterson e Air Canada não poderão ter mais de 20% do controle.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.