Airbus quer vender aviões para Irã se embargo for levantado

A fabricante de aviões européia Airbus tem interesse em vender aviões para o Irã, mas enfatizou que respeita o embargo internacional que impede transações comerciais com o país. A porta-voz da Airbus, Barbara Kracht, afirmou que a companhia não foi consultada pelos governos envolvidos no esboço de proposta do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) que pretende por um fim à crise internacional provocada pelo programa nuclear do Irã.Entre outras propostas, as potências mundiais acenam com a possibilidade de levantar o embargo se o Irã vier para a mesa de negociações, o que iria possibilitar ao país abastecer sua antiga frota da aviação civil não apenas com peças da Boeing, mas também com a aquisição de novos modelos, segundo um diplomata.Perguntada se a Airbus teria motivos para não vender aviões ao Irã se o embargo for levantado, Kracht disse: "Nosso trabalho é vender aviões para qualquer cliente em potencial". A porta-voz, porém, também destacou que não poderia especular sobre o resultado das negociações entre as maiores potencias mundiais e o Irã. "Até agora existe um embargo internacional e nós o respeitamos", disse Kracht. As informações são da agência Dow Jones.

Agencia Estado,

07 de junho de 2006 | 12h23

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.