Algar avalia oportunidade de compra na Brasil Telecom

O Grupo Algar, dono da CTBC Telecom, procurou minimizar as notícias de que teria comunicado à Telecom Italia seu interesse de comprar a fatia da empresa italiana na Brasil Telecom. Em curta nota divulgada à imprensa, a Algar diz que está sempre analisando oportunidades de compra e venda de operações. Mas não nega sua intenção no negócio."A empresa informa que está sempre analisando oportunidades de compra e venda de operações no mercado brasileiro, o que é um processo absolutamente normal no mundo corporativo. No momento, não há nenhum estudo aprofundado, nem nenhuma discussão deste e de outros investimentos que justifiquem novas considerações", diz a nota. A empresa foi procurada, mas nenhum diretor quis dar declarações sobre o assunto ontem.A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), órgão responsável pela regulação do setor de telefonia no País, diz que uma operação desse teor tem de passar por anuência prévia. O órgão afirma que não tomou conhecimento oficial da eventual proposta de compra e somente depois de uma análise técnica será possível dizer se há ou não restrições ao negócio. A Anatel analisa transações acionárias no setor de telecomunicações do ponto de vista regulatório e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) sob o aspecto da concentração de mercado.LegislaçãoA CTBC Telecom é concessionária de telefonia fixa na região do Triângulo Mineiro. A legislação brasileira não permite que uma mesma empresa controle duas concessionárias. Há, no entanto, interpretações de fontes do setor de que o negócio, se confirmado, poderia até vir a ser aprovado pelo fato de a CTBC atuar em uma pequena área e não dominar um amplo mercado, como é o caso das grandes concessionárias, como a Brasil Telecom, a Telefônica e a Telemar.A Telecom Italia confirmou na semana passada sua intenção de vender a participação que possui na Brasil Telecom, operadora de telefonia fixa que atua nas regiões Sul, Centro-Oeste e parte da região Norte. A companhia italiana ainda é dona da TIM, que opera telefonia celular em todo o Brasil, e também colocou a empresa à venda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.