Alta do dólar pressiona petróleo na Nymex

Brent operou abaixo de US$ 100 o barril na semana passada, pode recuar ainda mais, segundo analistas

13 de maio de 2013 | 07h33

Os contratos futuros de petróleo operam em baixa, enquanto o dólar mais forte continua encarecendo as commodities para os portadores de outras moedas. "Uma avaliação mais otimista da economia dos EUA beneficia o dólar porque coloca menos pressão sobre o Federal Reserve, que já está nervoso em ter de estender o relaxamento quantitativo", comentaram analistas da PVM.

A alta do dólar tem efeito negativo sobre o petróleo. O brent operou abaixo de US$ 100 por barril na semana passada e "parece vulnerável", podendo cair mais. "O dólar forte é especialmente negativo quando somado às preocupações com o crescimento nos mercados emergentes, que guiam a demanda por commodities", comentou a PVM.

Analistas do Morgan Stanley observaram, porém, que qualquer queda no brent abaixo de US$ 100 por barril provavelmente levará a uma busca por pechinchas. "Os riscos de curto prazo permanecem, mas nós veremos compradores conforme o brent se aproximar de US$ 100 por barril", disseram em nota a clientes.

No mercado de gasolina, os estoques altos e o corte de posições longas - que são apostas de que os preços subirão - apontam para uma perspectiva mais baixa para os preços, destacaram analistas da JBC Energy. "O sentimento negativo está em forte contraste com os acontecimentos do ano passado, quando grupos de investimento corriam para comprar gasolina diante de expectativas de ganhos em razão, principalmente, do fechamento de refinarias", afirmaram.

Às 6h47 (pelo horário de Brasília), o petróleo para junho negociado na Nymex caía 1,12%, para US$ 94,96 por barril, enquanto o brent para junho recuava 1,12% na ICE, para US$ 102,75 por barril. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleodólarNymex

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.