Alta do iene provoca forte queda na bolsa japonesa

O mercado de ações do Japão registrou seu pior resultado em oito meses. A forte alta do iene afetou grandes empresas exportadoras e estimulou os especuladores a apostarem em quedas ainda maiores. Os papéis mais afetados foram Toyota, Nissan, Yamaha Motor, Sharp e Sony. O índice Nikkei 225 caiu 3,3%, ou 575,68 pontos, para 16.642,25 pontos, a maior baixa em pontos desde 13 de junho do ano passado. As vendas fizeram com que o índice encerrasse o dia 9,1% abaixo de seu recente pico de 18.300,39 pontos, registrado no dia 26 de fevereiro. ?Tudo aconteceu de uma vez?, disse Hitoshi Yamamoto, presidente da Commerz International Capital Management, referindo-se à alta do iene, o que fez aumentar as preocupações sobre as crescentes vendas relacionadas ao assentamento de contratos futuros e de opções e à baixa nos mercados norte-americanos. O iene registrou sua maior alta em três meses em relação a muitas moedas asiáticas. A unidade japonesa também subiu fortemente na relação de troca com o euro, a libra esterlina e os dólares americano, australiano e neozelandês. Dentre as exportadoras, Toyota caiu 3,2%, Nissan recuou 3,5% e Yamaha Motor perdeu 4,1%. Sharp encerrou o dia 3,5% abaixo do registrado no pregão anterior e Sony teve baixa de 2,9%. Nikko Cordial caiu 5,8%. O Citigroup negocia o aumento de sua participação na empresa para mais de 50%, esperando o anúncio - previsto para sexta-feira - de que a corretora terá seus papéis retirados no pregão. Na contramão do Mercado, Victor teve alta de 1,4% depois da informação de que os fundos de investimento americanos Texas Pacific Group e Cerberus Group devem fazer ofertas pela compra da empresa, uma subsidiária da Matsushita Electric Industrial. Victor e Matsushita afirmaram ?que nada foi decidido ainda? sobre a questão. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.