Alta expressiva das ações da Vale surpreende analistas

A valorização dos papéis da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) registrada durante todo o dia de hoje na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) surpreendeu analistas, que consideravam que a aquisição da mineradora canadense de níquel Inco já estava embutida nos preços da empresa. Os papéis PNA fecharam com alta de 3,35%, cotados a R$ 45,99. "A compra da Inco já estava precificada nas ações", diz o analista do BB Investimentos, Fabio Barcelos Vieira. A aquisição da Inco é "um ótimo negócio para a Vale", segundo Barcelos, pois a companhia passa a ser a segunda maior mineradora do mundo e a ter mais diversidade geográfica e de produtos, num momento de altos preços do níquel. Para Barcelos, a consolidação dos números da Inco nos resultados da Vale, a partir do quarto trimestre, devem "amenizar um pouco a especulação de mercado" em relação aos papéis. Segundo uma analista, a expectativa era de que, no curto prazo, os investidores optassem por realizar lucros, com base nas recentes valorizações registradas pelos papéis da Vale. Na avaliação de Barcelos, amanhã pode haver ajuste nos preços das ações, se os investidores optarem por embolsar os ganhos decorrentes da alta de hoje. Conforme um analista, a revisão no rating da Vale por agências de classificação de risco em função da compra da Inco contribuiu para a alta dos papéis, à medida que, apesar da redução, a companhia manteve o chamado grau de investimento.

Agencia Estado,

24 de outubro de 2006 | 17h49

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.