Alta inesperada de juro derruba Bolsa de Londres

A Bolsa de Londres fechou em baixa de 1,58%, com o índice FTSE-100 cedendo 93,7 pontos. As perdas foram aprofundadas após o Banco da Inglaterra ter surpreendido o mercado com uma elevação da taxa de juros de 0,25 ponto porcentual, de 4,5% para 4,75% ao ano. Esse aumento só era previsto por seis de 30 economistas consultados pela Dow Jones. O banco central inglês citou os aumentos salariais e a ampliação da margens de lucro das empresas como fatores que devem manter o índice de preços ao consumidor acima da meta, enquanto a inflação vinda da energia deve ficar mais moderada no médio prazo. Os bancos hipotecários HBOS, Bradford & Bingleyand Alliance & Leicester caíram mais de 3%, após o anúncio da autoridade monetária. As construtoras também computaram perdas expressivas. As ações da William Morrison figuraram como o segundo ativo mais negociado na sessão, fechando em alta de 3,5%, após a varejista britânica ter divulgado aumento de 4,6% nas suas vendas subjacentes nas 25 semanas do ano fiscal de 2007. A empresa atribuiu seu desempenho a vários fatores, que incluíram a Copa do Mundo e a onda de calor. As ações da joalheria Signet dispararam 15%, após um grupo de investidores formado pela Apax Partners Worldwide e Kohlberg, Kravis, Roberts terem informado a intenção de apresentar uma proposta de compra da empresa. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.