Alta mais rápida do yuan não pode ser descartada em 2011, diz instituto

Afirmação é do vice-diretor de finanças da Academia de Ciências Sociais Chinesa, Wang Songqi

Danielle Chaves, da Agência Estado,

15 de dezembro de 2010 | 11h01

A possibilidade de uma valorização mais rápida do yuan não pode ser descartada em 2011 depois da decisão da China de apertar a política monetária, afirmou Wang Songqi, vice-diretor do instituto de finanças da Academia de Ciências Sociais Chinesa, um importante instituto de pesquisa do governo chinês.

O yuan subiu apenas 2,6% diante do dólar desde 19 de junho, quando a China decidiu permitir mais flexibilidade em sua moeda. A taxa de câmbio é uma ferramenta eficiente na administração da inflação, mas o banco central "deve ser muito cauteloso no uso de instrumentos de preço como taxas de juros e taxas de câmbio" para combater a inflação, disse Wang em uma entrevista à agência de notícias Financial News.

O índice de preços ao consumidor da China subiu 5,1% em novembro, ante o mesmo mês do ano passado, a maior alta desde julho de 2008. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.