Alta nos estoques dos EUA derrubam preço do petróleo

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em queda, após dados do governo norte-americano mostrarem uma alta maior do que a esperada nos estoques de petróleo bruto do país na semana passada.

ÁLVARO CAMPOS, Agencia Estado

18 de abril de 2012 | 17h01

O contrato do petróleo WTI para maio perdeu US$ 1,53 (1,47%), fechando a US$ 102,67 o barril. Na plataforma ICE, o petróleo Brent recuou US$ 0,81 (0,68%), fechando a US$ 117,97 o barril.

Nesta quarta-feira, o Departamento de Energia dos EUA (DOE, na sigla em inglês) divulgou que os estoques de petróleo bruto subiram 3,856 milhões de barris na semana passada, bem acima do aumento de 900 mil barris previsto pelos analistas ouvidos pela Dow Jones. Com a elevação, os estoques atingiram 369 milhões de barris, o maior nível em 11 meses. Para esta época do ano, os estoques estão no maior patamar em 22 meses.

Alguns traders dizem que a maior parte do aumento nos estoques se deu na relativamente isolada Costa Oeste, mas outros apontam que houve uma elevação significativa nos estoques em Cushing (Oklahoma), o que contribuiu para a queda dos preços. Cushing é o ponto de entrega física dos contratos negociados na Nymex.

O aumento dos estoques em Cushing ocorre pouco antes da reversão do fluxo do oleoduto Seaway, que deve ajudar a reduzir o petróleo acumulado nesta região do Meio-Oeste norte-americano, levando-o para refinarias na costa do Golfo do México. Isso vai aumentar a competição do WTI com outros tipos de petróleo, como o Brent, que tem sentido a pressão nos últimos dias.

O relatório do DoE divulgado nesta quarta-feira também mostra que os estoques de gasolina caíram 3,671 milhões de barris na semana passada, acima da queda prevista pelos analistas, de 1 milhão de barris. Normalmente, uma retração dessa magnitude ajudaria os preços a subir, mas traders afirmam que a queda do Brent pressionou a gasolina reformulada (RBOB) negociada na Nymex. O contrato para maio perdeu US$ 0,0313 (1%), fechando a US$ 3,2027 o galão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoestoquesEUAfechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.