Amazon piora previsões com maior competição e ações desabam 11%

Previsão de perda operacional feita pela empresa está entre 410 milhões e 810 milhões de dólares para o terceiro trimestre

REUTERS

25 de julho de 2014 | 12h35

O alto investimento da Amazon.com em novos conteúdos e tecnologias para combater rivais endinheirados está se mostrando caro, e analistas temem que isso afete os lucros operacionais da companhia por algum tempo.

As ações da Amazon recuavam mais de 11 por cento nesta sexta-feira, após ao menos 11 corretoras reduzirem o preço-alvo para os papéis em até 60 dólares, para entre 340 a 460 dólares.

Ao menos duas corretoras reduziram sua recomendação para um equivalente a "manter".

"Estamos nos estágios iniciais de uma massiva guerra de ecossistema entre Apple, Google, Amazon, Microsoft e possíveis outras companhias como Facebook e potencialmente o Alibaba", disse o analista da Macquarie Research Ben Schachter.

"Nesse contexto, está claro que a guerra pelo ecossistema será cara e impactará as margens".

Na quinta-feira, a Amazon previu perda operacional entre 410 milhões e 810 milhões de dólares para o terceiro trimestre, faixa bastante superior à perda de 25 milhões de dólares registrada um ano antes.

Analistas da corretora Jefferies afirmaram que normalmente a Amazon apresenta previsões razoavelmente conservadoras e exagerou sua estimativa em nove dos últimos dez trimestres.

A Amazon está gastando bilhões de dólares na expansão de sua rede de depósitos e adquirindo conteúdo digital.

(Por Supantha Mukherjee)

Tudo o que sabemos sobre:
TECHAMAZONACOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.