Anatel licitará 2 novas bandas de telefonia móvel

O conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) José Leite Pereira Filho informou hoje que no ano que vem a Agência deverá licitar cinco novas bandas de telefonia celular de terceira geração (FGHIJ) e que, ainda neste ano, pretende colocar em leilão duas novas bandas de telefonia móvel (ML) de segunda geração e mais uma faixa de extensão, que pode ser adquirida por empresas que já atuam no mercado para expandir seus serviços.Somadas, essas licitações, caso se concretizem, deverão acrescentar 175 megahertz (MHz) ao espectro total de operações da telefonia móvel no País. Com isso, a ocupação das faixas de freqüência deverá praticamente dobrar em relação à atual, que e de 180 MHz. A banda L, que está entre as que serão licitadas este ano, deverá interessar particularmente à Vivo, vez que essa banda opera na faixa dos 1.900 MHz e possibilitará à empresa operar em regiões onde ainda não atua hoje, como em Minas Rais. Isso acontece porque os aparelhos telefones da Vivo trabalham com a tecnologia CDMA que, mundialmente, ocupa a faixa de 1.900 MHz. Mas, como no Brasil a Anatel estipulou a faixa em 1.800 MHz (que é a faixa dos aparelhos GSM) para ter abrangência nacional, a Vivo acabou sendo prejudicada. Assim, se a empresa adquirir a Banda L, que terá abrangência nacional e opera em 1.900 MHz, esse problema poderá ser reduzido.A Anatel colocou ontem em consulta pública propostas para o uso de freqüências da telefonia celular que incluem essas novas bandas. Sugestões para mudar essas propostas poderão ser encaminhadas à Agência até 24 de agosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.