Anatel tem de rever veto à Way TV, diz Oi

A Oi, antiga Telemar, espera que, com as mudanças que ocorrem na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), sua compra da Way TV, empresa de TV a cabo de Minas Gerais, seja aprovada. ?Existe na agência um sentimento pró-convergência?, afirmou Alain Riviere, diretor de Regulamentação da empresa, durante o 9º Encontro Tele.Síntese.Riviere apontou como positivas a entrada de dois novos conselheiros, Ronaldo Sardenberg e Antônio Bedran, e a revisão do plano de outorgas de TV a cabo, em andamento na Anatel, que prevê o fim do limite de empresas por cidade. ?Essa mudança pode vir a definir com mais clareza a situação?, explicou Riviera. O executivo explicou que a Oi tem 10 dias para recorrer e que será nomeado um novo relator para o processo. Ele não quis fazer previsões sobre o prazo que a agência deve levar para decidir sobre o recurso.Durante sua palestra, Riviere criticou o Grupo Telmex/América Móvil, do bilionário mexicano Carlos Slim Helú, dono da Claro, da Embratel e da Net. Ele disse que a Oi solicitou à Embratel uma linha dedicada de Brasília a Manaus, e a empresa quis cobrar um preço especial, dez vezes maior que o normal. ?Tem empresa que mantém um discurso a favor do compartilhamento de redes, mas na prática não é isso que acontece.? Riviere disse também que mandou uma carta à empresa solicitando uma cópia do contrato entre Embratel e Net para o Net Fone. ?Não recebemos resposta.? As regras do setor prevêem tratamento isonômico a clientes e, por isso, outras empresas teriam direito à parceria com a Net nas mesmas condições.O executivo destacou que o grupo mexicano já possui seis redes na área de atuação da Telemar: a StarOne (satélite), a Claro (celular), a Vésper (telefonia fixa sem fio), o sistema WiMax (a Embratel é a única com licença nacional), a Net (cabo) e a própria Embratel (longa distância).O consultor Mário Ripper, que foi diretor da Oi, apontou que a TV a cabo já se consolidou com a telefonia fixa. Ele destacou que a Embratel já tem 70% do setor, com a Net e a Vivax, e a Telefônica pode ficar com 10%, com a TVA. ?O que sobra? As empresas menores estão lutando para sobreviver.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.