Aneel adia prazo para medida sobre uso de termelétricas

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) prorrogou para 28 de fevereiro o prazo, encerrado em 28 de dezembro, para que o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica apresentem proposta para que seja aberta a possibilidade de usinas termelétricas despacharem energia para o sistema fora da "ordem de mérito". Essa ordem estabelece que, quando o ONS determina que as térmicas comecem a gerar energia (porque os reservatórios das hidrelétricas estão mais baixos), sejam acionadas primeiramente as que têm menor custo de geração. Mas, como a Aneel constatou, no fim do ano passado, que algumas termelétricas não estão conseguindo produzir a plena carga por falta de gás natural, a agência abriu a possibilidade de térmicas que não estão em primeiro lugar na fila da "ordem de mérito" - ou seja, cujos custos não são os mais baixos - possam aproveitar para gerar energia quando tiverem gás, independentemente de ser ou não a vez de gerarem. Deste modo, essas térmicas acumulariam uma espécie de "crédito" para quando o ONS solicitar que sejam acionadas as usinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.