Aneel aprova separação de ativos da Celg

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje a proposta de separação dos ativos de distribuição dos de geração e transmissão da Companhia Energética de Goiás (Celg) , uma das empresas que estavam atrasadas no processo de desverticalização.Pelo modelo proposto pela Celg, de um lado haverá a Celg Distribuição, que passará a cuidar apenas das atividades de fornecimento de energia e terá 98,33% de suas ações sob controle do governo de Goiás; de outro, os ativos de geração e transmissão ficarão sob o guarda-chuva da Celg Geração e Transmissão, que também terá participação de 98,33 do governo goiano.A Aneel deu prazo de 90 dias para que a Celg apresente dois documentos que ainda está devendo: a certidão conjunta negativa de débitos de tributos federais e o certificado de quitação dos encargos setoriais da área energética.Com a conclusão do processo de desverticalização da Celg, restam agora quatro empresas que ainda não concluíram esse processo: a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), do Rio Grande do Sul; a Celesc, de Santa Catarina; a Energipe (Sergipe) e a Cataguazes-Leopoldina, de Minas Gerais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.