Apesar da Petrobrás, Ibovespa termina praticamente estável

Bolsa fechou em baixa de 0,05%, aos 48.880 pontos; já a ação PN da estatal recuou mais de 3%

Claudia Violante , Agência Estado

12 de março de 2015 | 18h13

A Bovespa conseguiu sustentar a continuidade da trajetória de ganhos da véspera apenas por parte da sessão. Durante a tarde, devolveu toda a alta galgada pela manhã e virou para o vermelho, pressionada pelas perdas das ações da Petrobras. Naquele momento, o mau humor se disseminou pelo mercado e o índice renovou as mínimas, mas, no restante do período, a queda foi sendo dirimida e o Ibovespa fechou praticamente estável.

O Ibovespa terminou em baixa de apenas 0,05%, aos 48.880,40 pontos. Na mínima, registrou 48.684 pontos (-0,45%) e, na máxima, 49.633 pontos (+1,49%). No mês, acumula perda de 5,24% e, no ano, de 2,25%. O giro financeiro totalizou R$ 6,613 bilhões.

A trégua política deu espaço para muitos investidores irem às compras no período da manhã e tudo parecia que se manteria assim durante toda a sessão. Mas a informação de que a Fazenda não vai dar aval à operação que permite à Petrobrás emitir títulos lastreados no crédito de cerca de R$ 9 bilhões que a companhia tem junto à União e à Eletrobras fez com que os papéis virassem e carregassem junto o Ibovespa.

A piora generalizada se deu na esteira da leitura de que "o que é ruim para a Petrobras é ruim para o Brasil", em tempos de temores com a perda do grau de investimento do País.

No final da sessão, Petrobrás terminou em queda de 2,24% na ON e de 3,30% na PN. Bradesco PN também caiu, 1,79%, enquanto Santander Unit recuou 0,89%. BB ON subiu 1,34% e Itaú Unibanco PN teve valorização de 0,41%.

Vale terminou estável na ON e em baixa de 0,18% na PNA, enquanto Gerdau PN teve baixa de 0,37% e Metalúrgica Gerdau PN, de 1,43%. CSN ON, por outro lado, disparou 7% depois da divulgação de seu balanço, situando-se entre as maiores altas do Ibovespa. Usiminas também subiu: 0,43% na ação PNA.

Nos EUA, as bolsas tiveram um dia de ganhos, depois de dados de varejo terem vindo mais fracos do que o esperado, o que levaria o Fed a adiar seu aperto monetário. O Dow Jones terminou o dia em alta de 1,47%, aos 17.895,22 pontos, o S&P 500 teve ganho de 1,26%, aos 2.065,95 pontos, e o Nasdaq avançou 0,89%, aos 4.893,29 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.