Aporte do governo na Petrobrás equivale à cessão onerosa

Mantega não detalhou os valores específicos com que a União, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Fundo Soberano do Brasil (FSB) entraram na oferta

Vinícius Pinheiro e Francisco de Assis, da Agência Estado,

24 de setembro de 2010 | 11h03

O aporte total do governo na capitalização da Petrobrás foi equivalente ao valor da cessão onerosa de barris da União para a estatal, de R$ 74,8 bilhões, afirmou hoje o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Após a oferta, a participação federal no capital total da empresa aumentará dos atuais 40% para 48%, segundo o ministro. Mantega não detalhou os valores específicos com que a União, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Fundo Soberano do Brasil (FSB) entraram na oferta.

 

Em rápida entrevista a jornalistas, ele descartou a necessidade de a Petrobrás fazer novas capitalizações no futuro por conta dos investimentos na exploração do petróleo na camada do pré-sal. "Com a oferta, o plano de investimentos da Petrobrás, de US$ 224 bilhões, está viabilizado", afirmou. O ministro ressaltou que a estatal possui agora US$ 25 bilhões em caixa, além de ter reduzido o nível de alavancagem, o que permite à empresa tomar novos empréstimos. Mantega participou hoje da cerimônia na BM&FBovespa, em São Paulo, que marca a oferta pública de ações da estatal.

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrásMantegacessão onerosaFSB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.