Após abrir estável, dólar opera em queda

Cotação da moeda à vista é influenciada pelos indicadores de inflação no Brasil e nos EUA, além da expectativa de divulgação de nova pesquisa eleitoral 

Silvana Rocha, Agência Estado

22 de julho de 2014 | 12h23

Após abrir estável e sob influência da forte desaceleração da inflação de julho medida pelo IPCA-15, o dólar à vista renovou mínimas e opera em queda nesta terça-feira, 22.

Na mínima do dia até agora, a moeda americana estava cotada a R$ 2,2120, em queda de 0,49%.

Às 12h19, o dólar à vista registrava queda de 0,40% a R$ 2,2140.

Há expectativas de divulgação de uma nova pesquisa eleitoral do Ibope a partir de hoje à noite.

A aceleração da queda do dólar ante o real responde à alta da inflação ao consumidor (CPI) nos Estados Unidos dentro da previsão, de alta de 0,3% em junho ante maio. O núcleo do CPI, porém, aumentou apenas 0,1%, abaixo da estimativa de alta de 0,2%. O dólar atingiu as máximas da sessão frente ao iene e o euro logo após esse indicador, mas em seguida se enfraqueceu.

Contra as moedas de mercados emergentes, a divisa norte-americana perdeu terreno, porque o núcleo abaixo das previsões indica que a inflação no país continua contida. Essa perspectiva também dá suporte à ideia de que o banco central dos EUA, o Fed, o deve ter pressa para elevar juros.

A venda pelo BC de cerca de US$ 198,7 milhões em contratos de swap cambial em leilão nesta manhã também favoreceu o enfraquecimento das cotações, disse o gerente da mesa de derivativos de uma corretora.

Tudo o que sabemos sobre:
dolarcambio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.