Marcelo Min/Estadão
Marcelo Min/Estadão

Após apagão, ações de elétricas despencam na Bolsa

Falta de luz em diversos Estados e determinação da ONS de redução da oferta de energia geraram movimento de venda das ações de distribuidoras

Claudia Violante, Agência Estado

19 de janeiro de 2015 | 17h45


A Bovespa trabalhou a sessão toda em baixa nesta segunda-feira, 19, mas ampliou as perdas à tarde, com o noticiário sobre apagão e redução da oferta de energia pelo País. As ações do setor elétrico despencaram e levaram a um movimento generalizado de vendas, ajudado pelo giro mais fraco por causa do feriado nos EUA. Apenas duas ações terminaram no azul hoje.

O Ibovespa terminou a segunda-feira em baixa de 2,57%, aos 47.758,01 pontos. Na mínima, marcou 47.503 pontos (queda de 3,09%) e, na máxima, ficou em 49.009 pontos (queda de 0,02%). No mês e no ano, acumula retração de 4,50%. O giro financeiro totalizou R$ 5,920 bilhões, dos quais R$ 2,18 bilhões referem-se ao exercício de opções sobre ações encerrado no começo da tarde.

A piora da Bolsa ocorreu depois que notícias de apagão se espalharam, com falta de energia em Estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Espírito Santo. Em seguida, foi confirmado que o ONS pediu a diversas empresas que reduzissem a oferta de energia pelo País, entre elas AES Eletropaulo, CPFL Energia, Copel e Light.

A decisão da ONS acontece em meio à pior crise hídrica na Região Sudeste. O Sistema Cantareira, por exemplo, opera com 5,8% da capacidade, ante 5,9% no dia anterior.

A ação ordinária da CPFL Energia caiu 7,30% e foi a segunda maior perda do Ibovespa hoje. A lista de maiores quedas tem outras elétricas: Light ON (-6,59%), Cemig PN, (-6,38%), Tractebel ON (-6,31%). Copel PNB recuou 5,99%, Cesp PNB, 4,71%, Eletrobras ON, 3,92%, Eletrobras PNB, 4,26%, Energias do Brasil ON, 5,85%.

Mais cedo, a presidente Dilma Rousseff se reuniu com integrantes da equipe econômica e, apesar da expectativa do mercado pelo anúncio de medidas, isso não se confirmou. Alguns profissionais destacaram que isso também acabou não sendo bem-visto pelos investidores.

O principal impacto desse encontro sem medidas ocorreu nas ações da Petrobras, que ampliaram as perdas durante a tarde. Pela manhã, elas se destacaram por conta do exercício de opções sobre ações. A ação ON fechou em baixa de 3,79% e a PN, de 2,65%.

Apenas duas ações subiram: Oi PN (+0,81%) e Fibria ON (+0,03%).

Vale ON recuou 1,05% e Vale PNA, -0,68%. O preço do minério de ferro no mercado spot chinês recuou 0,3% hoje, para US$ 67,8 a tonelada.

Tudo o que sabemos sobre:
bovespaapagao

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.