Após ata do Copom, juro futuro fica estável

Após ler hoje a ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que na semana passada reduziu a taxa básica de juros da economia brasileira (taxa Selic) de 13% para 12,75% ao ano, o mercado futuro de juros na Bolsa de Mercadorias & Futuros mantém a projeção das taxas praticamente inalteradas. Às 10h55, o contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008 projetava taxa de 12,02% ao ano, no mesmo nível do encerramento do pregão ontem. O DI de janeiro de 2009 também está estável, em 11,82% ao ano. O teor do documento da reunião do comitê de diretores do BC confirmou as expectativas do mercado e reafirmou a aposta de que pode haver mais um corte de 0,25 ponto porcentual da taxa Selic na reunião de abril. Mas hoje, por causa da divulgação de indicadores importantes da economia norte-americana, operadores acreditam que os investidores vão evitar assumir grandes posições. "Eu não vejo um cenário claro para tomar posição hoje. Esse mercado está nas mãos de poucos players grandes e são eles que vão definir o rumo dos negócios", observa um operador. Portanto, passada a ata do Copom, o mercado doméstico de juros volta-se para o noticiário internacional.

Agencia Estado,

15 de março de 2007 | 11h00

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.