REUTERS/Ricardo Moraes
REUTERS/Ricardo Moraes

Após desvalorização de R$ 71 bi, Vale tem dia de leve recuperação na Bolsa

Ações da mineradora, protagonista do acidente na barragem de Brumadinho (MG), registraram alta de 5,45%, mas acabaram fechando com um avanço bem menor, de apenas 0,85%

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2019 | 19h08

Um dia após desvalorização de R$ 71 bilhões em valor de mercado, a Vale teve uma terça-feira, 29, de leve recuperação. As ações da mineradora, protagonista do acidente na barragem de Brumadinho (MG), registraram alta de 5,45%, mas acabaram fechando com um avanço bem menor, de apenas 0,85%. 

A maior alta do Ibovespa no dia foi da Eletrobrás, de 7%, mais uma vez em razão da expectativa sobre a privatização da empresa.

Álvaro Frasson, economista da Necton Corretora, avalia que a forte queda dos papéis da Vale nesta segunda foi condizente com o acidente na barragem da companhia em Minas. Ele afirmou que a leve recuperação do papel um dia depois significa que o investidor já cobrou o preço do prejuízo da empresa com as multas e as indenizações às vítimas na segunda-feira.

Ainda nesta terça, a agência de classificação de risco Moody's colocou a nota da Vale em revisão para eventual rebaixamento. A agência disse, em nota, que isso aconteceu após o acidente em Brumadinho, Minas Gerais. Segundo a Moody's, o impacto econômico do desastre é "pequeno", já que a mina Feijão representa menos de 2% da produção atual total de 390 milhões de toneladas de minério de ferro da Vale. 

Nos Estados Unidos, a ação coletiva movida pela Rosen Law Firm contra a Vale cita também como acusados dois executivos da empresa: o presidente, Fábio Schvartsman e o diretor financeiro, Luciano Siani Pires. 

No Brasil, os acionistas minoritários da Vale também estudam entrar com ação contra a empresa e seus administradores. Mas na avaliação do vice-presidente da Associação dos Investidores Minoritários (Aidmin), Aurélio Valporto, dificilmente terão a mesma sorte dos estrangeiros. "Os Estados Unidos têm um arcabouço mais amplo para proteger os investidores, aqui o mercado de capitais é visto como um cassino, mas estamos sendo provocados pelos nossos associados a tomar um atitude", disse Valporto.

O Ibovespa, índice com as principais ações negociadas no Brasil, fechou o dia com leve alta de 0,20%, aos 95.639,33 pontos. O dólar, por sua vez, encerrou o dia cotado a R$ 3,7194 frente o real, queda de 1,28%.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.