Após dois dias estável, dólar cai e fecha a R$ 1,669

Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista recuou 0,17%, cotado a R$ 1,6696

Márcio Rodrigues, da Agência Estado ,

26 de janeiro de 2011 | 17h08

O fluxo de recursos para o País e um ajuste técnico nas cotações em razão do feriado de ontem, em comemoração ao aniversário da cidade de São Paulo, ditaram o ritmo dos negócios no mercado cambial doméstico. Nem mesmo a novidade do Banco Central, que a partir de agora, além dos leilões do mercado à vista e dos swaps cambiais, também pode intervir no câmbio por meio de operações a termo, foi suficiente para reverter a queda do dólar.

Nesse tipo de atuação, os players vão vender ou comprar dólares junto ao BC, para entrega ou recebimento numa data futura definida nas regras da operação, considerando a variação do DI e a variação da taxa de câmbio estimada para o período. A avaliação é de que se trata de um instrumento a mais para intervenções e seu maior efeito é o de fortalecer a percepção de que o governo não está poupando esforços no sentido de amenizar a trajetória de valorização do real.

No fechamento das negociações no mercado interbancário de câmbio, após dois dias de estabilidade, o dólar comercial registrou queda de 0,18%, a R$ 1,669. Na taxa mínima do dia, a moeda foi negociada hoje a R$ 1,667 (-0,30%). Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista recuou 0,17%, cotado a R$ 1,6696. O euro comercial cedeu 0,04% para R$ 2,279.

"O fluxo segue positivo, o que pressiona o dólar. Além disso, ontem o euro se valorizou bastante, mas devido ao feriado, o mercado local não acompanhou. Hoje, um pouco dessa defasagem está sendo corrigida", disse um operador.

O Banco Central voltou a fazer dois leilões de compra de dólares. No primeiro deles, pouco depois do meio-dia, a taxa de corte foi definida em R$ 1,6693. No último, já na hora final do pregão, o corte foi de R$ 1,6703.

No exterior, o dólar recua ante boa parte das moedas emergentes, mas se recupera levemente ante o euro. Segundo analistas, o mercado está em compasso de espera pela decisão do comitê de mercado aberto do Federal Reserve (Fomc, na sigla em inglês), a ser anunciada às 17h15. Enquanto isso, nem mesmo a notícia de que as vendas de imóveis residenciais novos nos EUA subiram mais do que o esperado em dezembro deram força à divisa dos EUA.

Câmbio turismo

No segmento de câmbio turismo, o dólar caiu 1,12% hoje para R$ 1,76 na venda e R$ 1,66 na compra. O euro turismo subiu 0,68% para R$ 2,363 (venda) e R$ 2,213 (compra).

Tudo o que sabemos sobre:
câmbiodólareuroFed

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.