Estadão
Estadão

Após duas quedas seguidas, Bolsa fecha em leve alta

Apoiado no cenário exterior, Ibovespa registra alta de 0,40%, aos 57.149,33 pontos

CLARISSA MANGUEIRA E FABRÍCIO DE CASTRO, Agência Estado

08 Maio 2015 | 17h33

A Bovespa fechou em alta nesta sexta-feira, 8, recuperando-se de dois dias seguidos de perdas e ajudada pelo avanço das bolsas internacionais, após o relatório de empregos dos Estados Unidos alimentar expectativas de que o Federal Reserve (Fed) poderá adiar o aumento de juros no país. No fim do dia, o Ibovespa indicou alta de 0,40%, aos 57.149,33 pontos. O volume de negócios totalizou R$ 7,07 bilhões, segundo dados preliminares.

No início do dia, o Departamento do Trabalho dos EUA informou que foram criados 223 mil empregos em abril no país, abaixo da abertura de 228 mil vagas projetada por analistas. Além disso, o resultado de março foi revisado para 85 mil vagas, de 126 mil. A taxa de desemprego nos EUA caiu para 5,4% em abril, de 5,5% em março, em linha com a previsão. O relatório provocou avaliações mistas no mercado, com alguns analistas afirmando que os dados reforçam as apostas de alta de juros em setembro, enquanto outros ressaltaram que a revisão do resultado em março não anula hipótese de aperto monetário em junho. Também teve quem apostasse que a alta dos juros pode ficar para dezembro ou depois.

Nas bolsas dos EUA e da Europa, prevaleceu a expectativa de que o Fed poderá adiar o início do ciclo de alta dos juros. Os principais índices europeus subiram mais de 2% e os de Nova York registraram ganhos superiores a 1%. Apesar do forte entusiasmo lá fora, a Bovespa fechou a sessão com alta apenas moderada, visto que um movimento de realização de lucros nos papéis de Vale e Petrobras impediu a Bolsa de pegar tração.

Analistas citaram também que os dados da balança comercial da China e a queda das commodities no exterior ajudaram a pressionar para baixo os papéis de mineração e siderurgia. O superávit comercial chinês cresceu para US$ 34,1 bilhões em abril, de US$ 3,10 bilhões em março, mais foi menor que o superávit de US$ 42,98 bilhões projetado por analistas. No fechamento, Vale ON -4,73%, Vale PN -3,59%, Usiminas PNA -5,26%, CSN -3,11%.

Os papéis ON e PN da Petrobras fecharam com baixas de 1,02% e 1,31%, respectivamente. Segundo o deputado Otávio Leite (PSDB-RJ), que visitou as obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), nesta manhã, a estatal informou que deverá apresentar seu novo Plano de Negócios no dia 10 de junho.

Mais conteúdo sobre:
Bovespaibovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.