Após exigências da CVM, Arcelor fica em R$ 47,90 por ação

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) divulgou as exigências finais formuladas por sua área técnica com relação à oferta pública de compra de ações (OPA) da siderúrgica Arcelor Brasil. Segundo o documento, a autarquia entendeu que a OPA brasileira deve ser de ? 4,60 por ação, no que se refere à parcela em dinheiro, e de 0,3931 papéis da controladora Mittal, no que tange à fatia em ações. "Na presente data, o preço total estimado em reais, por ação da Arcelor Brasil, é de R$ 47,90 considerando: (a) a cotação de fechamento das ações de Mittal em 9 de fevereiro de 2007; e (b) os ajustes decorrentes do pagamento dos dividendos anunciados pela Mittal." Tal estimativa, pondera a CVM, ainda não está ajustada pelo acréscimo decorrente da atualização da parcela em dinheiro. O valor divulgado pelo órgão regulador (R$ 47,90) representa um prêmio de 13,1% em relação ao preço atual de mercado das ações da Arcelor Brasil, que fecharam ontem cotadas a R$ 42,35 a unidade na Bolsa de Valores de São Paulo. A autarquia afirmou ainda que, tratando-se de OPA obrigatória, não se admite limitação de adesão por critério de residência dos investidores, a menos que haja oferta alternativa, apenas em dinheiro, que assegure ao menos o tratamento igualitário à OPA com permuta de ações, isto é, quantia em dinheiro que equivalha ao preço da OPA com permuta realizada no Brasil na data de sua liquidação. As exigências finais, conforme o aviso, deverão ser atendidas até o dia 27 de fevereiro deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.