Após feriado, dólar opera em alta ante o real

Cotação da moeda americana ajusta-se à valorização externa na quarta-feira e opera na esteira da ata da reunião do Federal Reserve de outubro

Fernando Travaglini e Célia Froufe - Agência Estado, Texto atualizado às 10h58

21 de novembro de 2013 | 09h57

SÃO PAULO - O dólar abriu a quinta-feira, 21, em alta em relação ao real, ajustando-se à valorização externa da moeda norte-americana na quarta-feira, 20, e hoje na esteira da ata da reunião do Federal Reserve de outubro, divulgada ontem durante o feriado do Dia da Consciência Negra em São Paulo. O documento deixou em aberta a possibilidade de redução dos estímulos monetários à economia dos Estados Unidos em dezembro.

No Brasil, a taxa de desemprego ficou em 5,2% em outubro, ante 5,4% em setembro. De um lado, a queda pode ser considerada positiva do ponto de vista da atividade, mas negativa em termos de pressão para os preços domésticos.

O dólar à vista abriu a R$ 2,2910 (+0,57%). Por volta das 9h40 estava em R$ 2,3000 (+0,97%). Na máxima do dia até agora, o dólar era negociado em alta de 1,45%, a R$ 2,3110.

A correção segue ainda a valorização externa da moeda norte-americana ontem, quando a liquidez ficou bastante reduzida por aqui pelo feriado que deixou fechado os pregões da BM&F, apesar de o mercado de balcão ter registrado alguns negócios.

Destaque ainda para a reunião do ministro da Fazenda, Guido Mantega, prevista para às 15 horas, com representantes dos bancos Bradesco, Itaú e Santander, logo antes da reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN).

Leilão diário. Depois de um dia sem leilão por causa do feriado em alguns municípios brasileiros, o Banco Central vendeu hoje todos os 10 mil contratos de swap cambial ofertados, no valor de US$ 497 milhões. A oferta foi dividida entre dois vencimentos.

Para 5 de março de 2014, foram vendidos 4,9 mil papéis no valor de US$ 244,2 milhões, com taxa nominal de 1,2016 % e linear de1,200%. O PU mínimo dos contratos negociados para este vencimento ficou em 99,6578, e a taxa de corte, em 25,71%.

Para os títulos com prazo em 2 de junho de 2014, foram vendidos 5,1 mil swap cambial, no valor de US$ 252,8 milhões, com taxa nominal de 1,6482% e linear de 1,631%. O PU mínimo dos contratos negociados para este vencimento ficou em 99,137400, mas não houve taxa de corte.

Os contratos negociados pelo BC hoje terão como data de emissão e liquidação o dia 22/11/2013. Esta operação faz parte do programa de leilões diários no mercado cambial anunciado no dia 22 de agosto e que conta com operações de swap de segunda a quinta-feira, no valor de US$ 500 milhões cada, além de leilão de linha às sextas-feiras, no total de US$ 1 bilhão. Até o fim do ano, o BC espera ofertar cerca de US$ 100 bilhões por meio desses leilões diários.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.