Após imóveis usados, dado de imóveis novos nos EUA é o foco

São Paulo, 24 de agosto - Os mercados foram atingidos ontem pela forte queda nas vendas de imóveis usados nos EUA, que aumentou o temor sobre o desaquecimento da maior economia do mundo. Por isso, hoje os mercados estarão de olho em um indicador similar, de vendas de imóveis residenciais novos. O dado norte-americano pode fortalecer as apostas negativas de ontem ou ajudar a refutá-las. O indicador de encomendas de bens duráveis também contribui nessa tarefa. No Brasil, serão divulgados a taxa de desemprego de julho e o superávit primário, também de julho. EUA/Imóveis - Às 11 horas (de Brasília), o Departamento do Comércio divulga os dados de vendas de imóveis residenciais novos em julho. Em junho, o indicador apontou queda de 3%. EUA/Bens duráveis - Às 9h30 (de Brasília), o Departamento do Comércio divulga o indicador de encomendas de bens duráveis em julho. Em junho, houve alta de 2,9%. EUA/Desemprego - O Departamento do Trabalho dos EUA divulga às 9h30 (de Brasília) o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana até 19 de agosto. Na semana até 12 de julho foram feitos 312 mil pedidos, 10 mil a menos do que na semana precedente. IBGE/Desemprego - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga às 9h30 a taxa de desemprego de julho. No mês anterior, 10,4% da população economicamente ativa estava desempregada no País. BC/Superávit primário - O Banco Central (BC) apresenta às 10h30 o superávit primário do mês de julho. Em junho, o governo economizou R$ 10,4 bilhões, sem contar os gastos com juros. O BC divulga também a relação dívida/PIB para o mês de julho. No mês anterior, a relação estava em 50,3%. EUA/Gás - O Departamento de Energia divulga às 11h30 (de Brasília) o nível dos estoques norte-americanos de gás natural na semana até 18 de agosto. Na semana anterior, houve um crescimento de 38 bilhões de pés cúbicos. EUA/Moeda - Às 17h30 (de Brasília), o Federal Reserve, banco central dos EUA, divulga os dados da oferta monetária na semana até 18 de agosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.