Após IPCA-15, juros futuros retomam leve sinal de alta

IPCA-15 de maio ficou em 0,70% ante 0,77% em abril

Denise Abarca, da Agência Estado ,

20 de maio de 2011 | 16h59

Os juros futuros confirmaram na sexta-feira o comportamento exibido em boa parte da semana, fechando próximos dos níveis da véspera, com leve viés de alta. Pela manhã, os contratos futuros de depósito interfinanceiro (DI) devolveram prêmios com comedimento, depois de o IPCA-15 de maio, de 0,70%, não ter endossado as especulações nas mesas de renda fixa no final da sessão de ontem, de uma variação acima de 0,80% para o indicador. À tarde, essa correção se esgotou.

Ao término da negociação normal da BM&F, o DI com vencimento em janeiro de 2012 (194.210 contratos negociados) projetava taxa de 12,31% ao ano, de 12,30% no ajuste de ontem, e o DI de janeiro de 2013 (300.995 contratos) subia de 12,53% para 12,56% ao ano. O DI de janeiro de 2017 (22.130 contratos negociados) avançava de 12,33% para 12,36% ao ano e o DI de janeiro de 2021 (2.755 contratos) ia a 12,25% ao ano, de 12,23% ontem.

"Os últimos indicadores vieram dentro do esperado e, considerando também o discurso padrão do Banco Central, há uma certa acomodação no mercado, que, para o momento, está bem precificado", disse o gerente de renda fixa da Lerosa Investimentos Fernando Vieira, referindo-se às apostas de mais duas altas de 0,25 ponto porcentual para a taxa Selic que figuram na curva a termo.

O economista acrescenta que o cenário externo também justifica uma postura cautelosa, ao mostrar ainda muitas incertezas. A começar pelas commodities, que operam sem tendência, enquanto os indicadores norte-americanos têm decepcionado nos últimos dias.

No final desta tarde, com a negociação normal da BM&F já encerrada, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que as medidas adotadas pelo governo desde o final de 2010 já mostram efeito sobre o consumo e o crédito e que não serão necessárias medidas adicionais. Mantega disse que a inflação já está em trajetória descendente e haverá redução gradual daqui para a frente.

Tudo o que sabemos sobre:
juros futurosinflaçãoIPCA-15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.