Após novos rumores sobre substituto de Mantega, dólar fecha em baixa de 0,35%

Em meio a mais uma rodada de especulações sobre o novo ministro da Fazenda, moeda americana encerrou o dia cotada a R$ 2,5800

Claudia Violante, O Estado de S. Paulo

19 de novembro de 2014 | 17h11

Num dia de agenda com relevantes indicadores domésticos, com IPCA-15, IGP-M e desemprego, o que se sobressaiu no mercado à tarde foi uma nova rodada de rumores sobre a equipe econômica do segundo governo Dilma Rousseff. Os investidores passaram a acreditar que, depois da longa reunião entre a presidente e seu ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, além do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu conselheiro, na véspera, o nome do substituto de Guido Mantega poderia sair esta noite. Com isso, o dólar ampliou sua queda à tarde, mas o movimento não teve fôlego longo e a moeda encerrou longe da mínima. 


O dólar comercial terminou a sessão em baixa de 0,35%, a R$ 2,5800. Na mínima do dia, registrou R$ 2,5730 (-0,62%) e, na máxima, marcou R$ 2,5980 (+0,35%). O giro negociado na sessão regular totalizou US$ 726,8 milhões, sendo US$ 709,8 milhões em D+2, às 16h36. Neste horário, o dólar para dezembro recuava 0,25%, a R$ 2,5845. 


No começo do dia, a moeda teve bastante volatilidade, mas com viés positivo, à espera da ata do último encontro de política monetária do Federal Reserve, que sai às 17 horas. O movimento altista, entretanto, não teve sustentação e a moeda virou para baixo após a venda de US$ 196,7 milhões em contratos de swap cambial no mercado futuro. A alta recente da moeda também contribuiu para a realização de lucros, num movimento de expectativa às vésperas do feriado da Consciência Negra em cidades como São Paulo, onde está a Bolsa, e no Rio de Janeiro. 


Em meio às especulações sobre quem será o eleito de Dilma Rousseff para a Fazenda, o mercado não digeriu mais cedo o comportamento atuante de Mercadante, nome que desagrada e que ainda não está totalmente descartado para a vaga de Guido Mantega. 


Com o noticiário político conduzindo os negócios, não fizeram preço os dados dos fluxo cambial. O Banco Central anunciou no começo da tarde que o fluxo está negativo em US$ 1,482 bilhão em novembro até dia 14. Na segunda semana do mês, o resultado ficou negativo em US$ 1,767 bilhão, mas, no ano até agora, está positivo em US$ 6,788 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarmercadodilma roussefffazenda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.