Reuters
Reuters

Após sessão volátil, dólar fecha em queda de 0,66%

Cotado a R$ 3,02, dólar reagiu à divulgação da ata do Copom, que indica que os juros podem subir mais, além da votação das medidas do ajustes fiscal na Câmara

Clarissa Mangueira, O Estado de S. Paulo

07 Maio 2015 | 17h06

SÃO PAULO - O dólar terminou em baixa, nesta quinta-feira, após registrar forte volatilidade ao longo da sessão, reagindo a fatores internos e externos. No fim do dia, o dólar fechou em queda de 0,66%, a R$ 3,02.

O tom mais duro da ata da reunião de política monetária do Copom, divulgada nesta quinta-feira, 7, provocou queda do dólar à vista na abertura da sessão no balcão, mas a moeda operou com volatilidade até o fim da manhã, à medida que a divisa subia ante outras moedas internacionais. O dólar ganhou força no exterior após o número de pedidos de auxílio-desemprego dos Estados Unidos aumentar muito menos do que o esperado, o que levou mais uma vez os investidores a especularem sobre uma elevação dos juros pelo Federal Reserve neste ano.

Na avaliação dos participantes do mercado, o Banco Central adotou um tom mais duro na ata da reunião ao retomar no documento o termo "vigilante", destacando que os avanços alcançados no combate à inflação - a exemplo de sinais benignos vindos de indicadores de expectativas de médio e longo prazo - ainda não se mostram suficientes. As declarações levaram o mercado de juros futuros a precificar mais chances de o Banco Central prosseguir com a elevação da Selic nos próximos meses, com a taxa básica podendo atingir 14% ao ano. Atualmente, a taxa está em 13,25% ao ano.


No início da tarde, o dólar se firmou em queda no Brasil, no entanto, à medida que os agentes voltaram a dar mais atenção a fatores internos, como a aprovação da medida provisória 665 de ajuste fiscal ontem e a perspectiva de continuidade na entrada de dólares no País. Operadores citaram ainda que o dólar perdeu força ante outras divisas ligadas a commodities, como os pesos chileno e mexicano, na segunda parte da sessão.

Mais conteúdo sobre:
dólar cambio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.